menu

Image Map

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Victor Gautama - o poeta fotográfico.



"Alguns querem guardar pedaços do tempo; alguns querem guardar lugares; muitos querem guardar pessoas. Tentamos gravar momentos: tantas vidas que se vão entre poucas as que ficam. Alguns querem fazer coisas bonitas, outros desejam as feias. Há o objetivo de encantar, o de chocar, o de lembrar. Há quem queira ser visto, há quem queira apenas ver. Tem gente que compartilha, tem gente que guarda, tem gente que revela. Tem gente que quer criar desejo, tem gente que quer criar memória. Tem gente que nem quer criar nada. 



Victor Gautama, 24 anos e apaixonado por fotografia desde a infância. Não o conheço pessoalmente, infelizmente. Mas sou muito fã do seu trabalho e resolvi falar dele  aqui no Liberty Walk. Já que hoje é dia do Fotografo nada melhor do que falar sobre isso com quem entende né ? Vamos lá, fiz umas perguntas para o Victor e ele super atencioso respondeu do jeito mais lindo que um fotografo pode falar do seu amor pela fotografia. Antes de saber como ele começou, vamos admirar um pouco da paixão dele. 




Quando começou a fotografar? Desde pequeno minha família me apresentou toda forma de arte, de musica de maloqueiro a pintura renascentista. Quando eu tinha +/- uns 8 anos de idade, minha mãe me deu uma câmera Yashica FX-3 50mm (Analógica). Dai dei meus primeiros passos. Em 2000, fiz um curso de fotografia pela Kodak, e me aprofundei mais nisso. (Como hobista)

Em 2010, após um acidente de carro, tive que abandonar o sonho de ser músico, e a fotografia virou profissão. Logo ganhei uma Yashica FX-3 Super 2000 (que era de um parente distante) e comecei a estudar novamente, e no mesmo mês eu adquiri uma Nikon D60 pra trabalhar.



Primeira câmera? Yashica FX-3 Super 50mm
O que passa na sua cabeça quando você está fotografando ? "Porra, eu poderia ter investido em um fotometro!" ou "Tenho que melhorar nisso, e nisso, e nisso aqui também!" ou "Caramba que fome!" (Fotografar me deixa com muita fome) rs




A coisa mais linda e emocionante que você fotografou? Isso é bem difícil de se falar.. Cada foto tem uma vibe diferente. Ex: As fotos que eu fiz no MOA, eu nunca postei, adoro tanto elas que rola um egoísmo. Mas também tem as fotos de pássaros, rotinas, clicks poéticos (Clicks não comerciais). não tem como definir a "Mais linda e emocionante", pois todas tem sua devida importância particular.




Victor Gautama


Os planos fotográficos pro futuro? Montar meu próprio estúdio e poder viver 100% de fotografia. Não quero ser o melhor fotografo do mundo, nem o mais rico, só quero poder viver do que me faz feliz.
O que é ser fotógrafo pra você? Fotografo é um poeta do olhar! Nos nos expressamos silenciosamente com imagens, fazendo com que cada pessoa tenha um entendimento/sentimento sobre o que esta vendo. Nós somos como senhores do tempo, ou historiadores. Pois muitos textos se perdem com o tempo, mas as fotos ficam nos álbuns. E só basta um olhar pra cair nessa "trip" que só as fotos proporcionam.
Seus fotógrafos preferidos? rs Tenho muitos, mas vou citar os principais, aqueles que realmente me inspiram a evoluir sempre. Bob Gruen, Marlon Henrique, JR Dunrans, Susi Godoy, César Ovalle, Rafael Passos. Cada um tem sua personalidade fotográfica.





Impossível não ficar extasiado com o jeito que o Victor fala da fotografia, do jeito que é pra ele. É apaixonante né ? Gostei muito de fazer esse post sobre algo que em particular eu também amo.
Fiquem com um texto sobre fotografia e muitos e muitos clicks . 


Caio Augusto Leite.

Fotografa-me antes do fim do dia,

que passe a luz natural que nos envolve.

Capta-me com a minha espontaneidade,
com meu sorriso, com meu cabelo bagunçado.



Não a revele agora, guarde-a

para quando sentir saudades
desses nossos momentos felizes
ou quando quiser brincar de tiro ao alvo
com a minha cara risonha, quando odiar-me.

Fotografa-me, eterniza-me, memoriza-me.
Deixa eu entrar na sua vida,
nos seus quadros, na suas paredes,
nas suas molduras escondidas.

Capta-me com um aquário
que prende sem prender,
enganando o peixe que se vê
refletido no vidro que multiplica a matéria
num infinito mar de ilusão.

Não deixa esse momento passar,
é raro e muito complexo
para a memória humana assimilar.

Apenas fotografa-me,
sequestre o meu amor
em milhares de píxeis.

Capta-me antes que eu te escape,
antes que o dia acabe,
antes que eu te prenda,
antes que eu te fotografe.







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem-vindo . Exponha sua opinião e volte sempre. :)